Como Surgiu A Escola Bíblica Dominical?

Para entender como surgiu a Escola Bíblica Dominical precisamos, antes de tudo, retornar a Revolução Industrial, Na Inglaterra.

Revolução Industrial 1700

No início da Era Industrial, no fim dos anos 1700, a Inglaterra tinha uma grande subclasse de pessoas pobres que havia se mudado do campo para a cidade em busca de trabalho nas fábricas.

Durante esse tempo diversos tipos de fábricas estavam surgindo e um grande número de homens, mulheres e crianças migravam para as cidades à procura de melhores oportunidades.

Porém, não havia educação livre nesse tempo. A educação era considera uma “compra familiar”, acessível apenas para as famílias abastardas que tinham dinheiro suficiente para enviar seus filhos para escolas particulares.  E as famílias pobres e analfabetas só lhe restavam uma vida de miséria e pobreza.

Sem acesso a educação comunitária ou publica, os pobres não eram capazes de sair da situação de miséria que se encontravam.

Trabalho Infantil

A Revolução Industrial resultou em muitas crianças passando toda a semana trabalhando em fábricas em ambientes impróprios, sem nenhuma segurança ou proteção. Quando algumas se acidentavam, nessas fábricas, eram despejadas nas ruas e novos trabalhadores eram imediatamente contratados.Trabalho Infantil - Inglaterra

Aqueles que não conseguiam trabalho viviam jogados nas ruas vagando pelas cidades, quebrando janelas e roubando casas.

Os “ouriços de rua”, como eram chamados, sobreviviam a condições miseráveis no trabalho e aprendiam a ser “carteiristas” e ladrões em idade muito jovem.  Não havia saída para o ciclo de pobreza dessas crianças.

As crianças e jovens da era Industrial se encontravam no fundo da pirâmide social.

O historiador dos tempos Nathaniel Kent escreveu:

Aqueles que visitam estes miseráveis cortiços podem testemunhar que nem saúde nem decência podem ser preservadas neles. O tempo frequentemente penetra em todas as partes deles, o que deve ocasionar doenças de vários tipos e febres intensas, frequentemente, visitam as crianças. É chocante que um homem e sua esposa e meia dúzia de crianças estão todos juntos em um quarto. As grandes cidades são destrutivas tanto para a moral como para a saúde e os grandes esgotos das cidades industriais, onde aguentam a má acomodação, e um ar confinado e insalubre, produzem doenças contagiosas, debilita seus corpos e encurta suas vidas.”

Não surpreendentemente, a perspectiva de vida em 1700 foi cerca de 36 anos, para a maioria, especialmente os muitos pobres e aqueles que viviam em grandes cidades, a vida era muito difícil.

As ruas não eram pavimentadas, as condições de trabalho eram terríveis. Em Londres, por exemplo, 50% das crianças nascidas morriam antes de completarem o 5ª ano de aniversário.

O Surgimento Da Escola Bíblica Dominical Por Robert Raikes

Robert Raikes nasceu na cidade de Gloucester em 14 setembro de 1736, seu pai era um cidadão proeminente e empresário proprietário do influente Gloucester Jornal.

átua de Robert Raikes - Victoria Embankment, Londres

Estátua de Robert Raikes – Victoria Embankment, Londres

De família bastarda, Robert Raikes viveu uma vida confortável, frequentou a escola de gramática St Mary de Crypt e aos 14 anos matriculou-se como estudioso na College Cathedral School.

Não se sabe muito sobre sua infância, exceto que seu pai morreu de repente em 1757 e Robert, como o filho mais velho se tornou o proprietário de um grande negócio com a idade de 22 anos. Além disso, ele também tinha a responsabilidade de cuidar de sua mãe envelhecida, seus 5 irmãos e 1 irmã. E, em 23 de dezembro de 1767, ele, Robert Raikes, casou-se com Anne Trigge e tiveram três filhos e sete filhas.

Uma Paixão Pelos Menos Favorecidos

Inicialmente, Raikes estava preocupado com os prisioneiros na prisão de Gloucester.  Como muitos outros, Raikes, estava preocupado em reformar as prisões e usou seu papel de jornalista para dizer ao público as condições terríveis que ele viu como visitante nesses presídios.

Raikes foi capaz de através de seu jornal fazer apelos regulares para alimentos e roupas para ajudar a muitos presos. Além disso, fazia severas criticas para as autoridades que prendiam em uma mesma cela, homens, mulheres e crianças, onde muitas delas sofriam abusos.

O que ele fazia era relatar em seu jornal criticas sobre a situação deplorável das pessoas presas nos presídios, e inclusive, já havia pagado presos que sabiam ler e escrever para ensinar outros dentro da cadeia, porém esse esforço muitas vezes se revelava infrutífero.

Raikes concluiu que os esforços para ensinar e reformar os adultos estava praticamente condenado ao fracasso, já que maus hábitos estavam enraizados e estabelecidos.

A Teoria Formulada Por Robert Raikes

Raikes formulou sua teoria sobre a conexão direta entre a ignorância, pobreza e o vicio.

“A ignorância é a raiz da degradação em toda a nossa volta. A ociosidade é consequência da ignorância. A ociosidade gera o vício, e o vicio leva a forca”.

Assim, de acordo com o raciocínio de Raikes, foi à ignorância que levou à ociosidade e à ociosidade que levaram ao vicio.

Portanto, em ultima analise, a causa do vicio era a ignorância, então a solução obvia e lógica para o problema do vicio está na educação.

Raikes sustenta que assim como a ignorância produz o vicio, a educação produz o conhecimento e a iluminação – a saber: a bondade, a moralidade e a justiça.

A lógica de Raikes sustentou que a natureza humana pode ser educada fora do vicio ou longe do vicio, valendo-se apenas da instrução e conhecimento.

Uma Ideia Vinda Do Coração

Robert Raikes estava desiludido e pessimista em relação aos adultos presos na ignorância e afundado nos vícios. Assim, ele decidiu começar com as crianças e ensiná-los.

Em 1780 Raikes decidiu focar a sua atenção primeiramente às crianças. Viram crianças sujas, pequenas, negligenciadas com o miserável olhar de bairro pobre escrito em seus rostos, cantando canções obsenas e brutais, revoltadas nos vícios e ignorância aos domingos nas ruas da cidade da catedral.

Essas “gangues” de “ouriços de rua”  provocaram uma visão e um fardo em Robert Raikes.  Ele viu, nessas crianças, a falta de educação, a vida sem saída da pobreza e seu retorno ao crime como algo que os cristãos deveriam se preocupar.

Sua ideia era simples: por que não começar uma escola aos domingos para essas crianças pobres, onde bons cristãos ensinariam a ler e escrever, ensinar-lhes os dez mandamentos e instruí-los na vida moral? Talvez com uma educação básica eles possam ser capazes de escapar de sua vida terrível.

Surge A Primeira Escola Bíblica Dominical

Assim Raikes começou uma “escola de domingo” para estas crianças pobres. Seus pais não podiam pagar pela escola, como outras pessoas puderam fazer. Então, Raikes pagou pela primeira escola – e recrutou outras pessoas para contribuir. Como o tempo Tornou-se cada vez mais obcecado com a reforma da moral das crianças pobres “classe mais baixa”.

 

catedral de gloucester

Catedral de Gloucester, Reino Unido

Robert Raikes organizou um plano para reunir crianças pobres e sem instrução nas aulas de educação aos domingos, o único dia de folga das crianças.

Foram fornecidos roupas limpas e material didático, além de instrução em leitura, escrita, higiene e boa cidadania.

Raikes abriu a sua primeira escola em julho de 1780. Foi ele quem definiu o movimento da Escola Bíblica Dominical e a tornou popular.

A princípio Raikes reunia as crianças no pátio da Catedral de Gloucester.

A Escola Bíblica Dominical, de Raikes, era originalmente uma escola onde as crianças pobres podiam aprender a ler e escrever. E essas Escolas Dominicais estabelecidas pelo Sr. Raikes de Gloucester foi o começos da instrução popular ou Escola Pública.

O Movimento Ganha Impulso

O anglicano Robert Raikes foi o principal promotor do movimento da Escola Bíblica Dominical.

Dentro de décadas o movimento se tornou popular e em poucos anos a cidade de Gloucester pôde testemunhar os resultados positivos da Escola Bíblica Dominical na vida das crianças.

Em três anos o efeito foi notável para a cidade de Gloucester, que percebeu diminuir o ruído e o comportamento desenfreado das crianças e o aumento da sensação de paz em toda a cidade.

Raikes utilizava seus artigos em jornais para promover e incentiva outras cidades a criarem mais escolas dominicais para alfabetizar e catequizar as crianças.

Raikes utilizou a impressora para publicar o material didático para as crianças aprenderam a ler e escrever, formando assim o primeiro “currículo da Escola Bíblica Dominical”.

A partir daí o movimento Escola Bíblica Dominical cresceu em ritmo acelerado. O trabalho da Escola Bíblica Dominical foi divulgado em todo o país. Raikes escrevia continuamente artigos dando detalhes das escolas e notícias do que cada um deles estava fazendo. Isso teve um efeito sobre os motores e agitadores da cidade do século XVIII.

Uma Escola de Oportunidades

A bíblia era o livro usado para aprender a ler. Muitas crianças aprenderam a escrever copiando passagens das escrituras. As escolas dominicais promoviam um catecismo básico com praticas espirituais como orações e cânticos.

Muitos alunos se formavam na Escola Bíblica Dominical e tinha a oportunidade de tornarem-se professores, experiência incomum para suas vidas.

O Esforço Ecumênico Interdenominacional

A partir do movimento iniciado por Robert Raikes, a Escola Bíblica Dominical começou a ganhar notoriedade e apoio de diversos líderes religiosos e políticos. Católicos, protestantes e leigos, fizeram um verdadeiro esforço ecumênico para implantar um sistema de educação para as crianças pobres.

Esse esforço interdenominacional foi um exemplo primitivo de uma abordagem pluralista para educar os pobres.

Eventualmente, a Escola Bíblica Dominical iria gravitar em direção ao protestantismo em geral e evangélicos em particular, e cada denominação teria a sua própria Escola Bíblica Dominical, mas em uma fase inicial o movimento era interdenominacional.

A Escola Bíblica Dominical foi conduzida por pessoas que plantavam escolas para educar os pobres, os ensinado a ler e escrever e usando seu currículo a Bíblia e os Dez mandamentos.

Eles pretendiam mudar a geração seguinte criando adultos morais que poderiam escapar da pobreza através da educação e se tornariam sólidos e honrados cidadãos cristãos aprendendo a Bíblia e os princípios morais.

Um Movimento Missionário

À medida que os agricultores e os proprietários de fábricas começaram a ver o bom efeito que as Escolas Dominicais estavam tendo dentro de suas comunidades, e aqueles dentro das igrejas viram as crianças nascerem de novo, se juntaram às Igrejas.

Gloucester-Robert-Raikes-House

Gloucester Robert Raikes / Casa

O movimento da Escola Bíblica Dominical foi se transformando, então, em um movimento missionário, com o objetivo de atingir localidades onde não havia escolas.

Os missionários ou trabalhadores da Escola Bíblica Dominical estabeleciam escolas dominicais não-denominacionais e eles usavam a bíblia e livros fornecidos gratuitamente.

Esses missionários tinham o objetivo de trazer todas as crianças e jovens sob a influência do evangelho.

Nada poderia parar esses missionários que apensar da oposição enfrentada, continuavam plantando escoladas em vários lugares.

O trabalho de Raikes se espalhou e muitas igrejas começaram a replicar o modelo. O crescimento foi bastante fenomenal e estima-se que após 50 anos, em 1831 havia 1.250.000 crianças que representavam 25% da população.

A Ideia Se Espalha – Londres, 1785

Uma vez que os jornais se apoderaram da história, a ideia se espalhou para outras cidades.

Em 1785, o Batista William Fox organizou uma sociedade nacional para promover a Escola Bíblica Dominical na Grã-Bretanha. Ele observou que era embaraçoso que os cristãos demonstrassem tanta preocupação pelos “pagãos” de outras terras, mas ignorasse os pobres em seu próprio país. A ideia rapidamente pegou e cristãos em toda a Inglaterra começaram a iniciar “escolas de domingo” para os pobres. Em 1811 havia mais de 400.000 crianças nessas escolas dominicais na Inglaterra. Apenas 20 anos depois (1831) a Inglaterra tinha mais de um milhão de crianças matriculadas na Escola Bíblica Dominical.

Escola Bíblica Dominical Uma Oportunidade Primária Para O Evangelismo

E assim, dentro de 100 anos a Escola Bíblica Dominical se tornou o braço de alcance primário da Igreja.

As igrejas esperavam que esse esforço melhorasse o futuro da sociedade e conter a delinquência desenfreada. Havia ainda, a esperança de que a moralidade ensinada, baseada nas verdades das Escrituras, pudesse trazer uma transformação nos corações das crianças.

A Escola Bíblica Dominical tornou-se um caminho para que os incrédulos fossem introduzidos e assimilados na vida da igreja. No final dos anos de 1800, a Escola Bíblica Dominical era vista como a principal esperança de crescimento da igreja. Onde as escolas dominicais estão prosperando e crescendo, a adesão à igreja aumenta.

A Escola Bíblica Dominical é uma oportunidade primária para o evangelismo, um lugar para reformar crianças de rua indisciplinadas.

A Escola Bíblica Dominical Influencia John Wesley

john-wesley

John Wesley

Em 1784, John Wesley escreveu em uma de suas cartas:

“Acho que essas escolas brotam onde quer que eu vá. Talvez Deus possa ter um fim mais profundo do que os homens estão cientes de – Quem sabe, mas algumas dessas escolas podem se tornar creches para os cristãos?”

John Wesley desejou que a Escola Bíblica Dominical se tornasse berçários para a Igreja Cristã e muitos poderiam olhar para trás, para seus professores, para o tempo na Escola Bíblica Dominical, e com gratidão a Deus pela maneira como lhes foi mostrada a necessidade de um salvador e levando-os à fé em Cristo.

A Escola Bíblica Dominical e Charles Spurgeon

charles-spurgeon

Charles Spurgeon

Não podemos nos esquecer que Charles Spurgeon depois de sua conversão começou seu trabalho no ensino em uma Escola Bíblica Dominical, mais tarde em 1875, a Escola Bíblica Dominical do Tabernáculo Metropolitano teve 1000 crianças em atendimento regular, outras 150 na classe sénior, 700 na juventude A classe da Bíblia das mulheres e mais 1000 crianças nas escolas dominicais do ramo.

Muitos  grandes pregador como Charles Spurgeon começaram na classe da Escola Bíblica Dominical, depois se tornaram professores antes de se tornarem pregadores.

 

 

A Escola Bíblica Dominical Promove O Surgimento Do Sistema Público De Educação Obrigatório

Como resultado da influencia da Escola Bíblica Dominical a educação publica universal obrigatória foi estabelecida na década de 1870.

Depois disso, Ler e escrever foram aprendidos nos dias de semana na escola e o currículo da Escola Bíblica Dominical foi limitado à educação religiosa.

Com o passar dos anos as escolas dominicais passaram a concentrar o ensino apenas na instrução religiosa. A regeneração e a conversão de crianças agora se tornou a meta principal.

Mesmo assim, continuar a frequentar a Escola Bíblica Dominical continua sendo um componente essencial da infância.

Em meados do século XIX, a frequência à Escola Bíblica Dominical era um aspecto quase universal da infância. Mesmo os pais mais ausentes insistiam para que seus filhos fossem à Escola Bíblica Dominical. Para as famílias da classe trabalhadora a Escola Bíblica Dominical era a oportunidade de receberem uma educação.

A Escola Bíblia Dominical Um Dos Maiores Instrumento De Evangelismo

Escola Bíblica Dominical

Raikes fez seu trabalho em uma Escola Bíblica Dominical porque era a única vez que as crianças estavam disponíveis. Ele era um radical. Se quisermos ser do mesmo espírito e buscar as mesmas oportunidades, precisamos ser igualmente radicais.

Pode ser que o dia da escola de domingo esteja terminado. Mas se tivermos o mesmo fardo para o bem espiritual das crianças que Raikes tinha pelo seu bem-estar moral, devemos estar preparados para nos disponibilizar quando estiverem disponíveis.

Como cristãos, temos de parar de organizar nossas atividades evangelísticas, incluindo aquelas para as crianças em momentos em que eles se adéquam a nós e nossas tradições e começar um esforço para satisfazer as pessoas, incluindo as crianças quando e onde estão disponíveis.

Nossos jornais estão cheios de relatos de crianças e jovens envolvidos em violência, esfaqueamentos, guerra de gangues, sexo abaixo da idade, drogas e bebida. As crianças têm a mesma necessidade espiritual que elas, então, precisam ser ensinadas como pecadoras e enfrentar o julgamento de um Deus Santo e precisam ser apontadas para o Salvador.

“Grandes escolas dominicais constroem grandes igrejas”

Em 1831, as escolas dominicais da Grã-Bretanha atingiram mais de um milhão de crianças, tudo porque um homem entendeu a verdade:

“O justo considera a causa dos pobres” (Provérbios 29: 7).

Comentários